quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Lixo como causa de poluição!

O acumulo de detritos domésticos e industriais não-biodegradáveis na atmosfera, no solo, sub-solo e nas águas continentais e marítimas provoca danos ao meio ambiente e doenças nos seres humanos. As substâncias não-biodegradáveis estão presentes em plásticos, produtos de limpeza, tintas e solventes, pesticidas e componentes de produtos eletroelectrônicos. As fraldas descartáveis demoram mais de cinquenta anos para se decompor, e os plásticos levam de quatro a cinco séculos. Ao longo do tempo, os mares, oceanos e manguezais vêm servindo de depósito para esses resíduos.

quarta-feira, 18 de Fevereiro de 2009

Poluição do Ar

A poluição do ar provocada pelos automóveis é um grave problema ambiental.
Muitas pessoas ainda não perceberam a quantidade de poluentes libertados pelo tubo de escape de um carro.
A introdução da gasolina sem chumbo foi um primeiro passo para reduzir as emissões perigosas. Mas foi um pequeníssimo passo.
Este ajuste significou a introdução de catalisadores dos automóveis, mas mesmo assim ainda há muito caminho a percorrer. Ora vejamos.
Um carro consome, em média, 1600 litros de gasolina num ano.
Isto significa que liberta para o ar:

- 560 kg de monóxido de carbono
- 80 kg de hidrocarbonetos
- 32 kg de óxido de azoto
- 0,48 kg de chumbo
- 0,96 kg de dióxido de enxofre

Dicas:

Desligue o motor;

Os fumos libertados pelo automóvel parado, com o motor ligado, são 3 a 5 vezes mais perigosos do que aqueles libertados em movimento;

Use gasolina sem chumbo ou com menos octanas:

100 litros de gasolina com 100 octanas libertam 70 gramas de chumbo.
100 litros de gasolina com 87 octanas libertam 35 gramas de chumbo.

Use transportes públicos, bicicleta ou ande a pé.

Os automóveis são um dos elementos que mais poluem o ar. Se adoptar o transporte público estará a reduzir o número de carros a circular no interior de uma cidade. Se optar pela bicicleta ou por andar a pé, está a fazer bem ao ambiente e à sua saúde.

quarta-feira, 11 de Fevereiro de 2009

Problemas ambientais relacionados com fumar!!!

Fumar é um grave problema ambiental. Para produzir cigarros é necessário plantar tabaco, sendo, para tal, inevitável desflorestar enormes áreas de terra de cultivo.

A desflorestação significa a devastação de um habitat que nos países tropicais alberga uma grande biodiversidade que fica ameaçada. De igual modo, a desflorestação também contribui directa ou indirectamente para o efeito de estufa (aquecimento global), uma vez que lança para a atmosfera CO2 e não impede a sua retenção.

Depois destes cortes nas florestas, as grandes quantidades de água provocam enxurradas, arrastando o solo arável e aumentando o processo de erosão destes, podendo mesmo originar o seu fim.

Por se tratar de um cultura intensiva, o tabaco retira do solo elementos nutritivos, obrigando à aplicação de grandes quantidades de adubos. Também é necessária a aplicação de insecticidas, uma vez que se trata de uma monocultura, e esta é passível ao desenvolvimento de um flagelo de insectos.

As águas de superfície e as toalhas freáticas são contaminadas, porque, quando chove, os adubos e insecticidas aplicados são lixiviados (arrastados em solução pela água).

É preciso cortar um hectare de lenha por cada hectare de tabaco que deva ser seco, o que obriga a que o processo de secagem de uma grande quantidade de tabaco exija enormes quantidades de madeira. Por outro lado, se tivermos em conta as árvores que têm de ser cortadas para produzir o papel para os cigarros, concluiremos que a produção de cigarros contribui fortemente para agravar o problema da desflorestação.

Free Image Hosting at www.ImageShack.us

QuickPost

Fumar é também uma causa importante de incêndios florestais sobretudo nos países mediterrânicos, com todo o cortejo de problemas ambientais a eles associados.

quarta-feira, 21 de Janeiro de 2009

Como prevenir o Aquecimento Global





Uma das causas do aquecimento global é a não utilização da reciclagem.

Hoje vimos aqui apelar aos leitores deste blogue a fazerem reciclagem:

A reciclagem é termo genericamente utilizado para designar o reaproveitamento de materiais beneficiados como matéria-prima para um novo produto. Muitos materiais podem ser reciclados e os exemplos mais comuns são o papel, o vidro, o metal e o plástico. As maiores vantagens da reciclagem são a minimização da utilização de fontes naturais, muitas vezes não renováveis; e a minimização da quantidade de resíduos que necessita de tratamento final, como aterramento, ou incineração.

O conceito de reciclagem serve apenas para os materiais que podem voltar ao estado original e ser transformado novamente em um produto igual em todas as suas características. O conceito de reciclagem é diferente do de reutilização.

O reaproveitamento ou reutilização consiste em transformar um determinado material já beneficiado em outro. Um exemplo claro da diferença entre os dois conceitos, é o reaproveitamento do papel.

O papel chamado de reciclado não é nada parecido com aquele que foi beneficiado pela primeira vez. Este novo papel tem cor diferente, textura diferente e gramatura diferente. Isto acontece devido a não possibilidade de retornar o material utilizado ao seu estado original e sim transformá-lo em uma massa que ao final do processo resulta em um novo material de características diferentes.

Outro exemplo é o vidro. Mesmo que seja "derretido", nunca irá ser feito um outro com as mesmas características tais como cor e dureza, pois na primeira vez em que foi feito, utilizou-se de uma mistura formulada a partir da areia.

Já uma lata de alumínio, por exemplo, pode ser derretida de voltar ao estado em que estava antes de ser beneficiada e ser transformada em lata, podendo novamente voltar a ser uma lata com as mesmas características.

A palavra reciclagem difundiu-se na mídia a partir do final da década de 1980, quando foi constatado que as fontes de petróleo e de outras matérias-primas não renováveis estavam se esgotando rapidamente, e que havia falta de espaço para a disposição de lixo e de outros dejetos na natureza. A expressão vem do inglês recycle (re = repetir, e cycle = ciclo).

Como disposto acima sobre a diferença entre os conceitos de reciclagem e reaproveitamento,em alguns casos, não é possível reciclar indefinidamente o material. Isso acontece, por exemplo, com o papel, que tem algumas de suas propriedades físicas minimizadas a cada processo de reciclagem, devido ao inevitável encurtamento das fibras de celulose.

Em outros casos, felizmente, isso não acontece. A reciclagem do alumínio, por exemplo, não acarreta em nenhuma perda de suas propriedades físicas, e esse pode, assim, ser reciclado continuamente.

quarta-feira, 7 de Janeiro de 2009

Causas e consequências do Efeito de Estufa!

É a elevação da temperatura da terra provocado pela introdução na atmosfera de excessivas quantidades de gases estranhos. O principal agente causador do efeito estufa é o gás carbônico (CO2 ) resultante da combustão do carvão, lenha e petróleo.
Esse efeito é semelhante à dos vidros fechados de um carro exposto ao sol. O vidro permite a passagem dos raios solares, acumulando calor no interior do veículo, que fica cada vez mais quente.
As consequências desse fenômeno são catastróficas como o aquecimento e a alteração do clima favorecendo a ocorrência de furacões, tempestades e até terremotos; ou o degelo das calotas polares, aumentando o nível do mar e inundando regiões litorâneas; ou afectando o equilíbrio ambiental com o surgimento de epidemias.

quarta-feira, 10 de Dezembro de 2008

Problemas Ambientais: Aquecimento Global


O aquecimento global é o aumento da temperatura do ar e dos oceanos registado nas últimas décadas com previsão para agravar. Ainda existe alguma polémica quanto há influencia do Homem nestas mudanças climatéricas, mas já há quem o assuma como a principal causa.


O IPCC (Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas), afirma que este aquecimento se deve ao aumento do «efeito de estufa», devido aos gases lançados para a atmosfera (o metano, o óxido de azoto, CFC´s e Dióxido de Carbono) que influenciam o dispersar do calor proveniente dos raios solares. Estes gases são originários desde a Revolução Industrial e com uma maior industrialização a nível global.


Existem previsões até 2100, esperando-se que a temperatura aumente entre um e 6 graus centígrados e o nível do mar consequentemente também devido ao derretimento dos glaciares, mesmo que os níveis de gases de «efeito de estufa» não aumentem.


Já estão em prática alguns planos para o combate ao aquecimento global, sendo o mais conhecido o Protocolo de Quioto, assinado por inúmeras nações desde 1997. O protocolo visa o compromisso dos países para a redução de emissões de gases com «efeito de estufa» e a cooperação entre as nações para essa diminuição.


Aqui ficam algumas das graves consequências do aquecimento global:

- Aumento do nível do mar, com o derretimento dos glaciares e a provável submerssão de cidades ou mesmo países.

- A deserigicação no seu sentido literal ou o aparecimento de novos desertos, com o desiquilibrio de ecossistemas devido ao aumento da temperatura, levando à morte de várias espécies animais e vegetais. (Muitos cientistas lembram que o deserto do Saara foi em tempos uma floresta maior que a Amazónia.)

- Devido a uma maior evaporação da água dos oceanos pelo aumento da temperatura, originará catástofres como tufões e ciclones.

- Ondas de calor sentidas em lugares que até então eram simplesmente amenas.

quinta-feira, 20 de Novembro de 2008

Degradação Ambiental

Degradação ambiental é o processo gerador de perda ou redução de características originais do meio-ambiente.

1-Impacto Ambiental da acção humana:

A expressão Impacto Ambiental refere-se a toda acção ou actividade, tanto natural quanto humana, que provoca alterações intensas no meio ambiente. A erupção de um vulcão ou ocorrência de um terremoto intenso, ocasionam inúmeras alterações no Meio-Ambiente causada pela natureza. A construção de uma represa em um rio é um exemplo de impacto ambiental causado pela acção humana, pois alaga uma imensa área e modifica o ambiente local susitando a perda de, matas e, as vezes, até povoados ou cidades, obrigando a mudança de comunidades ribeirinhas (famílias que vivem a margem dos rios) e aumentando os índices de húmidades atmosféricas,entere outras alterações.

2-Impacto Ambiental e Poluição:

O impacto ambiental pode ter aspectos positivos e negativos. Por isso, tornou-se obrigatório em todos os países desenvolvidos e em muitos subdesenvolvidos, a realização prévia de um estudo dos impactos que uma obra importante provocará ao seu redor e nas populações que ali vivem. Se os impactos ou modificações ambientais negativos forem maiores que as positivas, essa obra poderá ser embargada ou proibida. A palavra poluição (ou contaminação) significa um tipo expecífico, sempre negativo, de impacto ambiental. Ela refere-se a qualquer degradação das condições ambientais, do habitat de uma colectividade humana. A poluição causa uma perda muito, mesmo relativa, da qualidade de vida em decorrência de mudanças ambientais.